Entenda a importância de cada Tipo de higienização e garanta uma Limpeza Hospitalar mais eficiente!

 

A higiene hospitalar, também conhecida como limpeza hospitalar, é considerada uma estratégia essencial para as instituições de saúde. Isso porque, o ambiente hospitalar exige cuidados especiais relacionados à sua higienização.

Este importante segmento está vinculado a uma crescente necessidade de melhorias no processo para garantir a segurança ambiental dos hospitais, justamente por ser locais com alto índice de concentração de bactérias, microrganismos e vírus nocivos à saúde.

Mas para garantir o tratamento adequado de um hospital é fundamental seguir corretamente métodos específicos, como os 3 tipos de limpeza hospitalar.

A seguir, saiba como cada um funciona e sua importância para a qualidade de vida das pessoas. Veja a seguir!

 

Mantenha-se Protegido

Por que a Limpeza Hospitalar é essencial?

Embora as áreas críticas exijam uma atenção maior, não quer dizer que a área não crítica seja deixada por último ou esquecida. Todos os setores de um hospital, clínica ou laboratório devem ser higienizados com o mesmo cuidado.

Nenhum ambiente fica livre do risco de contaminação, ainda mais quando médicos, enfermeiros, equipe de limpeza terceirizada e demais atuantes transitam por todo o edifício.

Mas um ponto que merece evidência são as relevantes evoluções nos procedimentos realizados, tais como produtos saneantes de última geração e inovações tecnológicas que agregam valor na entrega do serviço.

Além de técnicas diferenciadas de treinamentos para garantir a adesão ao conhecimento.

Isso tudo porque diante a comum presença de matéria orgânica, é mais fácil ocorrer a proliferação de insetos, roedores e vetores de doenças. Se os resíduos visíveis e invisíveis não são eliminados como deveria, podem ameaçar a saúde e segurança de quem trabalha em um hospital e os pacientes.

Por esse motivo, manter um ambiente saudável e livre de agente infecciosos faz parte da biossegurança dos hospitais.

Essa prática consiste em um conjunto de ações para reduzir, controlar, eliminar e até mesmo prevenir possíveis riscos de infecção hospitalar e prejudicar a saúde humana.

 

3 Tipos de Limpeza Hospitalar

Os procedimentos de higiene e limpeza hospitalar são compreendidos em:

 

1. Limpeza de descontaminação e desinfecção de superfícies

A descontaminação é feita a partir da remoção da matéria orgânica da superfície de centros cirúrgicos, por exemplo, procedida de limpeza e desinfecção realizada com produtos homologados para tal.

Em visto disso, é preciso considerar o tempo de exposição do produto de limpeza na superfície contaminada de acordo com o fabricante do saneante.

 

2. Limpeza Concorrente

Refere-se à limpeza diária do quarto ou dependência do hospital na presença de cliente/paciente.

Nestes casos, é realizado o processo de coleta de resíduos conforme a sequência de ações que fazem parte de uma limpeza hospitalar completa. Confira abaixo como acontece esta prática:

  • Identificar o local com placa sinalizadora para piso molhado;
  • Em seguida, deve ser feita coleta de resíduos;
  • Limpeza de mobiliários;
  • Varrição seca;
  • Limpeza úmida;
  • Limpeza de sanitário;
  • Reposição de materiais descartáveis e insumos.

Importante ressaltar que a atenção aos detalhes se faz presente em qualquer local higienizado. Os pontos tocados com frequência e que merecem atenção para desinfecção são: maçanetas, interruptores, campainhas, controles remotos, metais de pias, entre outros.

 

3. Limpeza Terminal

Esse tipo de limpeza hospitalar ocorre logo após da saída do paciente. Seja caracterizada por alta, transferência ou óbito.

Em casos de internação superior a 15 dias, a higienização deve acontecer de acordo com os riscos de contaminação das superfícies do local, como janelas, portas, pisos, móveis e até mesmo luminárias.

Há também as limpezas terminais que devem estar programadas segundo cronograma validado pelo Controle de Infecção Hospitalar.

Vale a pena enfatizar que para construção desta organização é necessário classificar as áreas da instituição de acordo com classificação de risco orientada pelo Manual da ANVISA, 2010.

O procedimento de limpeza terminal, também conhecido como lavação de ambientes, prossegue da seguinte maneira:

  • Identificar o local com placa sinalizadora para piso molhado;
  • Vestir os EPIs, inclusive os óculos;
  • Fazer a coleta de resíduos;
  • Limpar o teto e paredes;
  • Higienizar o mobiliário do mais limpo para o mais sujo;
  • Realizar a higienização o piso, se este estiver desgastado ou conforme com o cronograma de tratamento de piso, é realizada remoção e aplicação de cera;
  • Higienizar o sanitário;
  • Repor materiais descartáveis e insumos.

 

Quais técnicas são mais apropriadas para a Limpeza Hospitalar?

Para garantir ambiente higienizado e seguro será sempre uma boa prática, é preciso seguir as técnicas:

  •  De cima para baixo
  •  Movimentos unidirecionais
  •  Do fundo para frente
  •  Do mais limpo para o mais sujo.

 

Realizar a limpeza hospitalar é o recurso mais assertivo para a prevenção de doenças e contaminações. Por isso, é fundamental garantir o bem-estar e segurança de todos os presentes em hospitais e clínicas de saúde.

WhatsApp Solicite seu orçamento