Nosso maior meio de proteção contra as ameaças invisíveis está em lavar as mãos corretamente.

 

Mais do que nunca, tornou-se importante lavar as mãos corretamente para garantir a proteção contra vários agentes nocivos à saúde, inclusive o novo coronavírus.

 

Para os profissionais da saúde, especialmente para quem atua em hospitais, a higienização das mãos deve se tornar um hábito diante as altas chances de contaminação por vírus e bactérias.

 

Além de salvar vidas, esse simples ato pode evitar infecção hospitalar. Quer saber por quê? A gente te explica!

 

 

Lavar as mãos é o primeiro passo para se proteger!

Nosso organismo hospeda microorganismos que vivem tranquilamente sem nos causar nenhuma doença. Algumas dessas bactérias, ficam em nosso trato digestivo e são essenciais para a manutenção da saúde desse sistema, por exemplo.

 

Outras, são capazes de desencadear patologias graves, tais como diarreia, infecção hospitalar, H1N1, doenças respiratórias e gripe forte.

 

O contato inicial desses organismos acontece pela mão. Isso porque, a mão frequentemente está em contato direto com superfícies e objetos que possam estar contaminados. Seja maçaneta, barras de transportes públicos ou até com pessoas doentes.

 

Uma situação bem comum e pouco monitorada, é quando cumprimentamos pessoas enfermas com um aperto de mão. Nesse exato momento, pode haver a troca de agentes patogênicos.

 

Porém, esse meio de transmissão pode ser facilmente quebrado com o hábito frequente de lavar as mãos. Especialmente após usar o banheiro, tosse ou espirro, assoar o nariz, brincar com animais, antes de tocar em bebês, preparar alimentos.

 

Mas também depois de tocar em objetos fora de casa, manusear o lixo e sempre que a pessoa achar necessário.

 

 

É possível conter a infecção hospitalar através da higienização das mãos?

As infecções relacionadas à assistência de saúde são causadas por bactérias, microrganismos e vírus que se alojam em superfícies, e se espalham pelo contato direto com as mãos ou indireto, pelo toque em objetos contaminados.

 

Nos serviços de saúde, principalmente em enfermarias e Unidade de Terapia Intensiva (UTI), existe o risco de acontecer a transmissão de um paciente para outro – entre os acompanhantes também -, caso medidas de proteção não sejam adotadas.

 

A taxa de infecção hospitalar no Brasil atinge cerca de 14% das internações. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 234 milhões de pacientes são operados por ano em todo o mundo.

 

Deste total, um milhão morre em decorrência de infecções adquiridas no ambiente hospitalar e sete milhões apresentam complicações no pós-operatório.

 

Sendo assim, lavar as mãos pode prevenir e evitar a infecção hospitalar, incluindo outros tipos de doenças. É extremamente necessário redobrar os cuidados para promover a segurança do paciente e dos profissionais que ali atuam.

 

 

Por que é importante ter uma frequente lavagem das mãos nos hospitais?

Quando falamos em hospitais, clínicas e laboratórios, a necessidade em manter as mãos limpas aumenta e muito. Torna-se imprescindível higienizar ao entrar e sair do quarto do paciente, para não transferir a bactérias – provenientes de outras pessoas – para diferentes atmosferas de um hospital.

 

Já em casos de higienização do paciente, é importante sempre lavar as mãos antes ou depois do contato.

 

Desse modo, a limpeza das mãos pode ser feita de maneira eficaz a partir do uso de água e sabão e ainda, o reforço do álcool em gel.

 

Segundo a OMS, a lavagem das mãos no âmbito hospitalar ocorre em cinco momentos:

1- Antes de contato com o paciente;

2- Antes da realização de procedimento asséptico;

3- Após o risco de exposição a fluidos corporais;

4- Após o contato com o paciente;

5- Após o contato a áreas próximas ao paciente.

 

As ameaças invisíveis podem estar no espaço físico também e para garantir uma desinfecção adequada, é necessário utilizar produtos de qualidade para realizar a desinfecção de ambientes.

 

 

Como higienizar as mãos corretamente?

Muita gente tem dúvida se o certo é lavar ou higienizar as mãos. Na verdade, o termo “lavagem das mãos” é substituído por “higienização” devido à maior abrangência deste procedimento.

 

A ação envolve tanto o uso de água e sabão quanto a aplicação de soluções em álcool em gel. Porém, não basta passar ou espalhar rapidamente o produto pelas mãos.

 

De modo simples, a higienização correta com água e sabão é feita da seguinte forma:

 

  • Aplique uma quantidade razoável de sabonete líquido e ensaboe as mãos, friccionando-as entre si;
  • Esfregue as mãos entre os dedos e sob as unhas;
  • Enxágue bem e seque-as com papel absorvente ou toalha limpa.

 

Todo o procedimento dura cerca de 40 a 60 segundos.

lavar as mãos

 

 

O processo com soluções em álcool em gel funciona de seguinte maneira:

 

  • Aplique uma quantidade suficiente de álcool em gel na palma da mão e friccione-as entre si;
  • Esfregue-as entre os dedos e sob as unhas;
  • Espere secar bem.

 

Essa ação é bem rápida também, com duração de 20 a 30 segundos.

 

O ideal é lavar as mãos mais de duas vezes ao dia, para assegurar a higiene completa e proteção. Tenha sempre em mente que uma prática tão simples tem o poder de garantir mais qualidade de vida para todos.

 

Lave as mãos e previna-se!