Entenda a Importância de cada Tipo de Higienização e Garanta uma Limpeza Hospitalar mais Eficiente.

A Limpeza Hospitalar, diferente de outros ambientes, exigem cuidados especiais relacionados à sua higienização uma vez que são locais com alto índice de concentração de bactérias, micro-organismos e vírus nocivos à saúde.

Por ser tratar de uma importante medida preventiva contra infecções e contaminações de doenças, a limpeza hospitalar é feita de maneira específica para remover qualquer tipo de elemento que comprometa a saúde dos pacientes e funcionários.

Manter um ambiente saudável e livre de agente infecciosos faz parte da biossegurança dos hospitais.

Essa prática consiste em um conjunto de ações para reduzir, controlar, eliminar e até mesmo prevenir possíveis riscos de infecção hospitalar e prejudicar a saúde humana.

A seguir, conheça os principais tipos de higienização específicas e a importância de cada uma delas na limpeza hospitalar e na qualidade de vida das pessoas. Confira!

7 Tipos de Higienização Fundamentais para Limpeza Hospitalar

1.Desinfecção

É o processo de eliminação de micro-organismos patogênicos – com exceção de esporos bacterianos -, por meio de produtos químicos e equipamentos como suporte físico.

Sendo assim, a desinfecção pode ser dividida em três níveis: alto, médio ou baixo nível. Eles são aplicados de acordo com o grau de necessidade de destruição dos micro-organismos.

2.Descontaminação

Essa etapa é essencial e anterior à limpeza hospitalar de fato.

Consiste em um preparo geral que tem como objetivo reduzir o número de agentes infecciosos presentes em objetos sujos, para proteger a equipe de profissionais que irão manusear os materiais e assim, erradicar riscos ocupacionais.

3.Limpeza Preparatória

Esse tipo de limpeza hospitalar é feito diariamente e antes da utilização do ambiente ou do quarto.

Isto é, são removidas partículas presentes em superfícies como centros cirúrgicos, salas de raio-x e ultrassonografia, por exemplo.

4.Limpeza Especial

Representa um estágio muito importante para a higienização hospitalar, onde ocorre a desinfecção e esterilização constante dos equipamentos e materiais que estão a uma distância mínima de um metro do leito de paciente debilitado ou infectado com bactérias.

Além disso, a limpeza especial diminui as chances de infecção por objetos comuns presentes nos quartos, atendendo diferentes tipos, como suportes de soro, grade da cama, bomba de infusão, painel de gases, focos e entre outros.

5.Limpeza Concorrente

Refere-se à limpeza diária do quarto ou dependência do hospital mesmo com a presença do paciente no local. Nestes casos, são higienizados pias, maçanetas, mesas fixas, pisos e móveis.

A reposição de itens como papel toalha, sabonete líquido e papel higiênico e ainda, o recolhimento de resíduos e lixo, também fazem parte da limpeza concorrente.

6.Limpeza Mecanizada de Piso

Nessa categoria, a limpeza hospitalar é realizada de maneira que toda sujeira do piso seja eliminada com o auxílio de um equipamento específico, como uma lavadora automática ou enceradeira.

Desse modo, a máquina faz o trabalho do rodo na remoção da água. Ou seja, coloca-se detergente ou desinfetante hospitalar no piso e em seguida, esfrega-se e retira-se a água com a ajuda do equipamento.

7. Limpeza Terminal

Esse tipo de limpeza hospitalar ocorre logo após da saída do paciente. Seja caracterizada por alta, transferência ou óbito.

Em casos de internação superior a 15 dias, a higienização deve acontecer de acordo com os riscos de contaminação das superfícies do local, como janelas, portas, pisos, móveis e até mesmo luminárias.

Posteriormente, é realizada a desinfecção para manter um ambiente saudável e isento de qualquer possibilidade de proliferação dos agentes infecciosos.

Realizar a limpeza hospitalar é o recurso mais assertivo para a prevenção de doenças e contaminações. Por isso, é fundamental garantir o bem-estar e segurança de todos presentes em hospitais e clínicas de saúde.