A segurança em condomínios vem ganhando notoriedade nos últimos meses devido ao aumento da violência nas grandes cidades.

Pesquisas revelam que somente em 2018 no estado de São Paulo, a quantidade de furtos e roubos a apartamentos cresceu 56% em relação ao mesmo período de 2017.

Diante esta problemática social, a escolha por um condomínio ganha mais força devido ao nível de segurança e o distanciamento de riscos.

Com isso, os condomínios devem aplicar estratégias de segurança para garantir um ambiente livre de ameaças e de situações de perigo, de modo a preservar a integridade de seus moradores e de seus colaboradores.

Neste artigo, confira dicas fundamentais para aumentar a segurança em condomínios e assim, diminuir a vulnerabilidade do conjunto habitacional mais procurado atualmente.

6 Dicas para Aumentar a Segurança em Condomínios

1 – Estrutura adequada para o monitoramento

Denominada de guarita, o local estratégico de porteiros é a peça chave em relação a segurança em condomínios.

Isso porque, a guarita consiste em uma estrutura de vigilância que deve ser posicionada de maneira visível do lado de fora do condomínio, para que o profissional tenha uma ampla visão do espaço ao seu redor.

A estrutura de monitoramento deve ser equipada com um sistema de vigilância eficiente, prático e preciso, para auxiliar os profissionais no controle do fluxo de pessoas e em situações de emergência.

Vale lembrar que a guarita nunca deve ficar vazia, devido às questões de segurança e possíveis transtornos que podem ser evitados.

2 – Uso da Tecnologia

Atualmente, existem diversos recursos tecnológicos que contribuem para as atividades de segurança de vigilantes e porteiros em condomínios, como por exemplo:

  • Câmeras de segurança 24 horas (intimidam os criminosos e ampliam o campo de visão do prédio);
  • Sistemas de Alarmes integrados à central de atendimento;
  • Multiplataformas para o acesso de imagens e gravações;
  • Diferentes tipos de sensores de movimento;
  • Mecanismos automáticos no controle de acesso ao ambiente, entre outros.

 

3 – Profissionais Capacitados

Não só de equipamentos modernos se garante a segurança em condomínios. Investir na capacitação de porteiros, zeladores e vigilantes é imprescindível para impedir a vulnerabilidade do prédio por meio de medidas preventivas.

Treinamentos e cursos são ótimas alternativas para qualificar o profissional no que diz respeito aos procedimentos e abordagens de defesa, e também ao uso dos recursos de monitoramento que serão dispostos para a segurança condominial.

4 – Controle Rígido de Entrada e Saída de Pessoas

Por se tratar de uma condição suscetível ao perigo, é extremamente necessário que porteiros exijam a identificação do visitante e confirmem com os moradores se a visita é esperada ou não.

Infelizmente, muitos criminosos conseguem meios de falsificar identificações para invadir o local.

Por isso, é muito importante que o controle de entrada/saída seja realizado por um profissional qualificado e capacitado, que saiba agir com a descrição e tranquilidade necessária para não causar riscos aos moradores em situações como esta.

5 – Definição de Normas e Políticas Internas

Para orientar e conscientizar os moradores sobre os riscos de invasões e roubos, torna-se essencial estabelecer normas corretivas e preventivas para melhorar a segurança em condomínios.

Podemos destacar alguns exemplos de recomendações internas que podem ser empregues em condomínios. Confira a seguir:

  • Mesmo em saídas rápidas, manter as portas trancadas;
  • Cuidado ao contratar funcionários pessoais;
  • Estabelecer uma boa comunicação com os vizinhos em casos de perigo, como a criação de códigos e sinais de alerta;
  • Evitar acionar os portões automáticos à longa distância, entre outras medidas.

6 – Aplicação de Procedimentos Emergenciais

Recomenda-se definir telefones ou senhas úteis para acelerar a comunicação de emergência entre os porteiros e vigilantes em tentativas de assaltos.

Aplicar as medidas de segurança em condomínios é extremamente fundamental para assegurar a integridade dos moradores e funcionários, e manter o ambiente livre de riscos e ameaças.